Mulheres empreendedoras e que lideram seus próprios negócios

Franquias com baixo custo de implantação
Franquias com baixo custo de implantação
maio 14, 2018
Soluções de tecnologia: investimentos de franqueado e franqueadora
Soluções de tecnologia: investimentos de franqueado e franqueadora
junho 4, 2018
Mulheres empreendedoras e que lideram seus próprios negócios

Se na década de 80 a participação das mulheres no mercado de trabalho representava apenas 25% do mercado de trabalho, este percentual saltou para 44% em 2016. Um aumento expressivo que acompanhou o crescimento do número de lares onde a mulher tornou-se chefe, de 23% em 1995 para 40% em 2015.

Mas se por um lado as mulheres estão conquistando espaço (mesmo que num ritmo abaixo do esperado), os desafios ainda são grandes:

  1. O percentual de mulheres habilitadas ao trabalho e dentro do mercado é de 56%, um número muito inferior ao universo masculino que é de 78%.
  2. Apenas 37% dos cargos gerenciais nas empresas é ocupado por mulheres.
  3. Elas recebem, em média, 24% a menos que os homens (dado de 2016). E 28% das mulheres trabalham em tempo parcial (até 30 horas semanais), o dobro do percentual entre homens, com consequentes salários menores, reflexo da dificuldade delas de conciliar as jornadas profissional e doméstica.
  4. As mulheres trabalham, em média, 54,5 horas semanais, entre trabalho remunerado e jornada doméstica, enquanto os homens trabalham 51,6 horas.
Mulheres ganham em média 24% dos salários dos homens. Fonte: IBGE.

Mulheres ganham em média 24% dos salários dos homens. Fonte: IBGE.

Como vemos, é um cenário ainda desafiador para que as mulheres se sintam valorizadas tanto profissional quanto socialmente. E as crises econômicas acentuam mais as diferenças, num mercado ainda dominado por homens nos cargos de decisão.

Participação das mulheres no mercado de trabalho brasileiro.

Participação das mulheres no mercado de trabalho brasileiro.

Mulheres buscam protagonismo no negócio próprio

Indicadores de desigualdade, pressões naturais de serem chefes de família, crises econômicas gerando desemprego nas famílias ou reduzindo o poder de compra e os ambientes altamente competitivos (e nem sempre justos) criam nas mulheres o desejo de empreender, ter um negócio próprio e conseguir a independência financeira.

E num negócio próprio, especialmente em casa, elas podem ser mais produtivas em uma jornada menor e dedicar-se mais aos filhos, uma tarefa que ainda é essencialmente feminina em nossa sociedade.

E um aspecto é determinante na confiança de muitas mulheres para empreender: o preparo acadêmico. Em números de 2016, 24% das mulheres tinham ensino superior completo, enquanto os homens tinham 21%.

Participação das mulheres no mercado de trabalho brasileiro.

Participação das mulheres no mercado de trabalho brasileiro.

O empreendedorismo entre as mulheres é cada vez maior

O empreendedorismo feminino participou em 51,5% do total em 2016 segundo o levantamento Global Entrepreneurship Monitor 2017. E entre os lares onde a mulher é chefe de família (40% em 2015), 41% conduzem negócios próprios.

E não faltam características positivas para se destacarem no empreendedorismo:

  • Melhor relacionamento com pares e subordinados.
  • Mais tolerância e resiliência diante de desafios e insucessos.
  • Maior visão de longo prazo, com paciência para prazos e retornos.
  • Maior foco e persistência no cumprimento do planejamento.

Os segmentos de negócios mais procurados pelas mulheres são:

Um fator crucial na escolha do segmento é a possibilidade de trabalhar em casa, para conciliar da melhor forma com a jornada doméstica e para reduzir ao máximo o custo de implantação, otimizando assim o lucro.

Diante disto, podemos afirmar que as franquias de baixo custo de implantação e as franquias em home office são os modelos de negócio ideais para as mulheres empreendedoras.

Mulheres empreendedoras.

Mulheres empreendedoras.

Franquia, a grande aliada das mulheres empreendedoras

Diante das características pessoais que destacamos no item anterior, que sobressaem nas mulheres empreendedoras, podemos afirmar que as Franquias são uma ótima opção, incluem vantagens importantes para quem quer montar um negócio próprio, mas não quer todo o processo de criação, desde a escolha de um produto ou serviço à implantação.

  • Investir numa marca já reconhecida no mercado e que tem um modelo de negócio (venda, compras, distribuição) já testados e funcionando.
  • Ter um Plano de Marketing pronto, já estruturado pela empresa franqueadora.
  • Amplo universo de produtos, serviços e níveis de investimento.

As Franquias de baixo custo são ótimas opções, especialmente as de Consultoria, como a Expense Reduction Analysts – ERA e suas principais características são:

  • Podem ser conduzidas em home office, reduzindo ou eliminando investimento em espaço e equipamentos e permitindo a flexibilização de horários, o que é importante para quem tem a dupla jornada.
  • Podem ser negócios individuais, o que é muito importante para alcançar controle e eficiência nos primeiros tempos da empresa.

Exigem muito mais as qualificações acadêmicas e competências do que habilidades físicas ou técnicas.

Franquias para mulheres empreendedoras.

Franquias para mulheres empreendedoras.

Gostou deste artigo?

Clique aqui para conhecer um pouco das franquias de baixo custo.

Clique aqui para conhecer as vantagens do trabalho em home office.

Visite nosso blog!

A é uma consultoria especializada em Gestão de Custos.

Quero ser um franqueado